quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Três Partes / Um Todo

Sem pressas (Coração)

Promessas? Deixa-me ver… Nem pensar! Sem pressas, em chegando a Sazão, vamos corar de tanto chover, meu Coração…


Prodigiosa e Abundosa

Prodigiosa
Simultaneamente Plana e Declivosa

Abundosa
Copiosamente Lhana e Frutuosa


Do Tumulto ao Culto

Lenitiva
Deflectes
O Céu paciente

Contemplativa
Absorves
Um alento fremente

Extrovertida
Convertes
Em chuva crente

Introvertida
Sorves
Uma Doçura quente

O tumulto que geras em alguém
Que te retribui com um Culto
Como mais ninguém



domingo, 17 de setembro de 2017

Quando Amas (Estás em chamas)

Não interessa para onde vais
No momento em que percebes que amas
Será tarde demais
Estarás em chamas


(Post Scriptum: uma dica: escuta… por quem chamas?)



sábado, 16 de setembro de 2017

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Velívola

Deliciosa
A elegante mariposa
Em velívaga prosa

Há medida que te entranho
Deixa o Amor de ser um estranho…



quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Abundancia (Inesgotável)

Espalhando Poemas em Monção
De quem são?
Pertencem ao teu Coração

Somente


Atenciosamente,

O Bicho Papão



Entressonho?

O miado da gata
Uma presença acrobata

Cristais Pontilhados
Partilhados e Fenomenais

Contas numa luzência fiada
Candência codificada

No hemisfério dos entressonhos
A resolução de um mistério…


(Te Amo-Te)
(Infindavelmente)
(Quando desprovido de Individualidade)
(Quando na Totalidade)




en·tres·so·nho |ô| (entre- + sonho) substantivo masculino Sonho em que, julgando-nos despertos, vemos ou sentimos coisa que nos parece realidade. Plural: entressonhos |ô|.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Corações (Emanações)

Embebo-te
De palavras iridescentes
Bebo-te

Corações florescentes
Descobrindo o atino do destino
Embriagados de tão enlaçados
Emanações candentes

Fogos-de-artifício
Duas silhuetas, um suplício
Retrair e Expandir, dança circular, a nossa sina
Sensualmente supina

Bebo-te
Com palavras comburentes
Embebo-te